Flâneur(ismo)

Ao estudar fotografia artística um novo termo me apareceu, o Flâneur. Pra quem não está familiarizado com o termo ou mesmo com o significado o Flâneur é um movimento artístico literário que nasceu na França, em meados do século XIX. Antes de tudo, era um estilo literário francês. É realizado um conjunto de associações ricas: o homem de lazer, o reboque, o explorador urbano, o connoiseur da rua. Foi Walter Benjamin, com base na poesia de Charles Baudelaire, que fez dele(Flâneur) um objeto acadêmico de grande interesse no século XX, como uma figura emblemática do urbano. Da experiência moderna. Depois de Benjamin, o flâneur tornou-se uma figura importante para acadêmicos, artistas e escritores modernistas.

O termo flâneur vem do substantivo homonimo francês flâneur, que tem nos significados básicos  “carrinho”, “espreguiçadeira”, “vagabundo” e “preguiçoso”, que tem sua derivação do verbo “flâner”, que significa “para passear”. Flânerie se refere ao ato de caminhar, com toda a sua cota de acompanhantes, associados e ferramentas ( nisso eu quero dizer, lápis, papel e sensibilidade)

Etimologia e Definição

Os termos de data flânerie ao século XVI ou XVII, denotando passear, em marcha lenta, muitas vezes com a conotação de perder tempo. Mas foi mesmo no século XIX que um grande conjunto de significados e definições em torno do flâneur tomou forma.

O flâneur foi definido em um longo artigo em no Larousse da faculdade universel du siècle (no volume 8, de 1872). Ele descreveu o flâneurem termos ambivalentes, partes iguais, curiosidade e preguiça. Apresentou uma taxonomia de flânerie-flâneurs dos bulevares, de parques, das arcadas, dos cafés, flâneurs estúpidos e flâneurs inteligentes… (adaptado)

A partir dessa primeira semana eu pretendo incluir no blog uma coluna referente ao Flâneur(ismo), onde fotos de pessoas comuns como eu são dispostas ao lado de textos que definem o ponto de vista de cada um sobre a foto. É um exercício bem gostoso e que exercita a criatividade, está aberto o envio de suas próprias fotos, seus próprios textos. Não se acanhe. Vai ser um entrosamento bacana. É surpreendente ver quanto poesia têm dentro de nós, quanta sensibilidade podemos extrair de nossos corpos apenas escutando uma musica certa, olhando em um ponto cego, que apenas nossos olhos enxergar. No nosso mundo tudo é prosa e verso, mas é bonito de verdade, é concreto e palpável, quando temos a oportunidade de colocar pra fora, mesmo que para nosso próprio gozo.

Primeiramente os textos e/ou as fotos podem ser enviados para o email yuri@hostingmax.com.br

One response to “Flâneur(ismo)

  1. Pingback: Obrigado por me usar | Café com Whisky·

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s