Personagens Marcantes – Homem aranha

 

Desde 1962 esse personagem criado pelos estúdios Marvel comics com os traços e a criatividade de Stan Lee e Steve Ditko vem fazendo a cabeça de crianças (te todas as idades) no mundo inteiro, um verdadeiro ícone de heroísmo altruísta (e com uma pitadinha de pseudo-patriotismo azul-vermelho). Através dos anos várias adaptações foram feitas em cima de Peter Parker e o nosso “amigo do bairro” podemos realmente ver algumas que valeram muito a pena, desde os seriados até as telonas do cinema, mas é claro, sempre arranjam um jeito de explorar em excesso e de maneira mal proveitosa

Aqui vai apenas algumas das adaptações e somente as cinematográficas que eu achei que valiam a pena serem destacadas.

Spider Man (2002) – Em março de 2002 estreava o filme aqui no Brasil, com apenas um mês de atraso (acredite, isso foi um progresso) o filme que lançaria para o mundo a carreira de sonífero Tobey Maguire. Que homem aranha mais chato esse, mas foi o que deu pra fazer, por volta dele, o elenco e a produção transformavam a mega produção em um novo divisor de águas no cinema do novo milênio. SIM! Sam Raimi foi muito corajoso por ter feito esse filme, antes o gênero não era tão absorvido pela população cinéfila global, mas foi um filme que batei recordes de bilheteria em todos os países que estreou. Depois dessa alçada inovadora e nova roupagem ao personagem de quadrinhos, muitos outros diretores se encorajaram para sair com a cara a tapas e produzir mais filmes superpoderosos.

Mas voltando ao tema, um dos autores mais esquisitos que eu vejo no cenário do cinema desse e do seculo passado, Willian Defoe um ator que não estava ali para ser aclamado foi quem deu o verdadeiro show no primeiro filme do cabeça de teia – As expressões do sujeito quando se transformava no Duende Verde pra mim era notáveis, mesmo em um filme para nerds e aficionados por personagens de quadrinhos (quase pleonasmo) A cena onde isso pode ser visto bem claro é quando Normam Osborn (Danfoe) conversa com seu auterego, o tal do Duende. Ele está de frente ao espelho, um dialogo pequeno mas que deu oportunidade ao ator mostrar o que é uma interpretação escalada, um diálogo que me fascinou pela forma como ele contraia os músculos do rosto para se tornar literalmente outra pessoa.

[embedplusvideo height=”483″ width=”608″ standard=”http://www.youtube.com/v/HrFKYxg6v7Y?fs=1″ vars=”ytid=HrFKYxg6v7Y&width=608&height=483&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep8495″ /]

Spider man 2 (2004) – Da franquia que Raime dirigiu, pra mim esse foi o mais aceitável, não desmerecendo o primeiro, mas quando vi já estava um pouco mais maduro a respeito da minha visão cinematográfica e sobre o que realmente me agradava (resumindo, tinha parado de assistir desenho animado e comecei a ver pornô aos sábados). O filme é bem meloso, foi focado principalmente por motivos sentimentais, tanto de Peter Parker ( Maguire), tanto de Harry Osborn (James Franco) por conta da morte estranha de seu pai, tanto do inimigo da vez o doc. Ock. Interpretado por Alfred Molina, eu gosto demais desse cara (não sei ainda por que) mas ele teve que passar por um intenso trabalho de musculação para poder fazer o filme, em várias entrevistas feitas ao mesmo ele declara que perdera peso para encarar o personagem, que daqui de fora ficou bacana mas ele ali teve que pegar pesado, os trajes que ele vestiam para posteriormente serem transformados nos tentáculos metálicos no CQ (explicar). Nesse filme, apesar de ser meu favorito, não teve pra mim uma atuação que se destacou mais que os outros como no anterior, mas uma cena que apesar de ser bem melosa e extremamente clichê foi muito legal, quando o Homem aranha tenta salvar o trem desgovernado que está indo em direção ao fim da linha. A ação das pessoas quando o recolhem para dentro do trêm é bacanissima.

 

[embedplusvideo height=”370″ width=”608″ standard=”http://www.youtube.com/v/_44L4Ffff9w?fs=1″ vars=”ytid=_44L4Ffff9w&width=608&height=370&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep4629″ /]

Spider Man 3 (2007) – Esse filme foi a prova que Reine e seus produtores tiveram que não adianta nada apenas seguir uma franquia para ganhar dinheiro, o filme, mesmo com bastante tempo para ser rodado, mostrou um trabalho atrapalhado, como se tivessem feito em cima da hora. Fui ao cinema frenético para poder ver um Venon irritantemente brochante e um Peter Parker que só virou homem (riscar= emo) depois de ter contato com a simbiose, mas o que nesse filme me chamou mesmo a atenção foi uma cena. Incrível que mesmo com muito material que os produtores conseguiram cagar a cena onde o sandman (Thomas Haden Church ) é criado, ou melhor, a cena que o mostra depois de transformado. A musica foi importantissima mas o pessoal do efeito especial caprichou bastante. A motivação que ele tinha em salvar sua filha, o dever de ser um pai que olha para sua cria e um desejo de se reerguer. UNICA cena memorável do filme.

[embedplusvideo height=”370″ width=”608″ standard=”http://www.youtube.com/v/0OUilJnSypE?fs=1″ vars=”ytid=0OUilJnSypE&width=608&height=370&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep2507″ /]

The Amazing Spider-Man (2012) – Com uma nova roupagens e personagens abordados de angulos diferentes que a franquia anterior, Marc Webb tenta inovar com o filme que teve estreio nesse ano. Bem, bem, bem. Esse filme foi um pouco decepcionante pra mim, confesso. Apesar de ter realmente incrementado elementos do verdadeiro homem aranha, como o acaso da morte do tio Bem não tão exagerado e a teia do homem aranha ser produzida por um aparelho posicionado no braço. Ele realçou algumas coisas que seriam completamente desnecessárias, como a necessidade de transformar Peter Parker em um clichê teen, é ele ficou melhor sendo interpretado pelo Andrew Garfield do que pelo Tobey Maguire mas não precisavam colocar Parker como um Edward Nerd (quem sacou sacou), a transformação também conseguiu ficar bem fraca. E pela amor de Odim, que homem aranha é esse que conta pra todo mundo quem ele é?

O destaque? Rhys Ifans é claro, já apresentei aqui no café dois trabalhos fantásticos com ele, Mr. Nobody e Anonymous o que fez com que ele ficasse bastante realçado pra mim. Sim, tem a cena que ele também conversa com o Lagarto como se fosse um alter ego preso dentro dele (o que não deixa de ser uma verdade) Todas suas expressões, todo o egocentrismo voltado ao seu trabalho e o extremo narcisismo, a restauração de seu braço, o objetivo de se tornar “perfeito”. A cena onde ele espelha e projeta na imagem o seu braço é notória. Mas a cena que me chamou bastante atenção mesmo, (no restante do filme) foi quando O Homem aranha deixou de ser um garoto fantasiado com poderes e uma arma que solta teia, para ser de verdade um herói, quando tem que salvar o pequeno jack de cair com o carro e tudo dentro do East River.

Bem. Quis fazer algo diferente justamente por estar a um bom tempo sem postar conteúdo relevante, espero que gostem, assim posso fazer mais sobre o mesmo formato.

 

2 responses to “Personagens Marcantes – Homem aranha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s